sábado, 5 de agosto de 2017

Blue Note Rio

Apesar de todo o problema que a cidade do Rio de Janeiro passa, é inegável dizer que ela continua sendo o principal destino turístico do país. Obviamente que tudo seria melhor se o Rio não tivesse sido saqueado por políticos inescrupulosos, por policiais corruptos e pelos traficantes.

O Rio tinha tudo para ser abandonado a própria sorte. Mas o cidadão carioca se recusa a abrir mão do seu bem mais precioso: sua liberdade de poder ir e vir e da sua tão amada Cidade Maravilhosa.

A prova da força do Rio e do seu cidadão pode ser mais uma vez vista com a chegada do clube de jazz Blue Note, que tem inauguração prevista para o fim de agosto.

A tradicional casa de jazz nova-iorquina - inaugurada em 1981 - é conhecida pelos seus shows de jazz de alta qualidade. Além de Nova York, a Blue Note tem filiais na California, Havaí, Milão, Pequim, Tóquio e Nagoya. O Rio será a sua primeira unidade no Hemisfério Sul.

Segundo Luiz Calainho, que comanda a holding L21, o investimento inicial para abrir a filial carioca, que funcionará onde era a Miranda, na Lagoa Rodrigo de Freitas, é de US$ 1,2 milhão.

Com 350 lugares, o Blue Note Rio também contará com almoços semanais, regados a shows de jazz, e brunchs aos domingos; um chef já de renome comandará a gastronomia do local.

Pela programação já divulgada pela casa, o Blue Note Rio tem tudo para se tornar o mais importante palco da música instrumental brasileira e do jazz no país.

Para a inauguração, no dia 31 de agosto, o público terá a oportunidade inédita de assistir ao encontro do pianista Nelson Ayres, com o Trio da Paz e o pianista João Donato, e o encontro entre o saxofonista Carlos Malta e os percussionista Robertinho Silva e Marcos Suzano. O Trio da Paz é formado pelo violonista Romero Lubambo, o baixista Nilson Matta e o baterista Duduka Fonseca.

As atrações internacionais já anunciadas também vão fazer a alegria dos fãs de jazz. Entre eles estão Chick Corea & Steve Gadd, em 20 de outubro, Maceo Parker, nos dias 7 e 8 de setembro, Spyro Gyra, de 2 a 4 de novembro, e Chris Botti, de 5 a 8 de outubro.

Entre o shows brasileiros já agendados, vale registrar os encontros entre a cantora Leny Andrade e o guitarrista Nelson Faria, no dia 2 de setembro. Quem também terá companhia no palco do Blue Note será o bruxo Hermeto Pascoal, que recebe o veterano guitarrista Heraldo do Monte, no dia 28 de setembro.

Outro dueto que deve atrair o público é entre o saxofonista Leo Gandelman e o violonista Dori Caymmi, no dia 2 de setembro. Mas a atração mais aguardada de todas deve ser mesmo a apresentação do pianista Sergio Mendes, nos dias 9 e 10 de setembro. Mendes mora há 40 anos dos Estados Unidos e raramente se apresenta no Brasil.

Outro ponto positivo é que o sistema de dois shows por noite da mesma atração - exatamente como acontece em outras filias do Blue Note ao redor do mundo - foi mantido pelos administradores brasileiros. Assim, o público terá mais ingressos à disposição.

A chegada do Blue Note ao Rio de Janeiro ainda serve para alegrar os órfãos de espaços como o Mistura Fina, Canecão e a Modern Sound, três importantes e tradicionais redutos de shows na cidade que fecharam nos últimos anos. Para ter mais detalhes sobre a casa e sua programação, visite o Facebook oficial aqui.

PROGRAMAÇÃO

30/08 – Quarta-feira
Abertura para convidados com a Brazil Jazz Stars

31/08 – Quinta
20h — Brazil Jazz Stars com Trio da Paz e Nelson Ayres
22h30 — Brazil Jazz Stars com Carlos Malta, Robertinho Silva e Marcos Suzano

01/09 – Sexta
20h — Brazil Jazz Stars com Monica Salmaso e Guinga
22h30 — Brazil Jazz Stars com Azymuth e Marcos Valle

02/09 – Sábado
20h — Brazil Jazz Stars com Dori Caymmi
22h30 — Brazil Jazz Stars com Leny Andrade, Nelson Faria e Ney Conceição

06/09 - Quarta
20h — Jaques Morelenbaum convida Mayra Andrade

07/09 - Quinta
20h — Maceo Parker
22h30 — Maceo Parker

08/09 – Sexta
21h — Maceo Parker
23h30 — Maceo Parker

09/09 – Sábado
21h — Sergio Mendes
23h30 — Sergio Mendes

10/09 – Domingo
20h — Sergio Mendes
22h30 — Sergio Mendes

13/09 - Quarta
20h — Jaques Morelenbaum convida Jan Dumée & Wim Dijkgraaf

16/09 – Sábado
21h — Baby do Brasil
23h30 — Baby do Brasil

17/09 – Domingo
20h — Baby do Brasil
22h30 — Baby do Brasil

20/09 - Quarta
20h — Jaques Morelenbaum convida Diego Schissi

21/09 – Quinta
20h — Banda Black Rio
22h30 — Banda Black Rio

22/09 – Sexta
21h — Banda Black Rio
23h30 — Banda Black Rio

23/09 — Sábado
21h — Orquestra Atlântica
23h30 — Orquestra Atlântica

27/09 - Quarta
20h — Anne Paceo

28/09 - Quinta
20h — Hermeto Pascoal e Heraldo do Monte
22h30 — Hermeto Pascoal e Heraldo do Monte

29/09 - Sexta
21h — Wagner Tiso e Tunai
23h30 — Wagner Tiso e Tunai

30/09 - Sábado
21h — Orquestra Atlântica
23h30 — Orquestra Atlântica

04/10 - Quarta
20h — Ala.Ni

05/10 – Quinta
20h — Chris Botti 22h30 — Chris Botti 6/10 – Sexta
21h — Chris Botti
23h30 — Chris Botti

07/10 – Sábado
21h — Chris Botti
23h30 — Chris Botti

08/10 – Domingo
20h — Chris Botti

22h30 — Chris Botti

11/10 - Quarta
20h — Teresa Salgueiro
22h30 — Teresa Salgueiro

12/10 – Quinta
20h —Teresa Salgueiro
22h30 — Teresa Salgueiro

20/10 – Sexta
21h — Chick Corea & Steve Gadd Band
23h30 — Chick Corea & Steve Gadd Band

01/11 - Quarta
20h — Banda Mantiqueira
22h30 — Banda Mantiqueira

02/11 - Quinta
20h — Spyro Gyra
22m30 — Spyro Gyra

03/11 - Sexta-feira
21h — Spyro Gyra
23h30 — Spyro Gyra

04/11 - Sábado
21h — Spyro Gyra
23h30 — Spyro Gyra

15/11 - Quarta
20h — Laura Perrudin

16/11 - Quinta
20h — Didier Lockwood Trio
22h30 — Didier Lockwood Trio

17/11 – Sexta-feira
21h — Antonio Carlos e Jocafi com Ithamara Koorax
23h30 — Brazil Jazz Stars

18/11 - Sábado
21h — Antonio Carlos e Jocafi com Ithamara Koorax
23h30 — Brazil Jazz Stars