sábado, 5 de agosto de 2017

Blue Note Rio

Apesar de todo o problema que a cidade do Rio de Janeiro passa, é inegável dizer que ela continua sendo o principal destino turístico do país. Obviamente que tudo seria melhor se o Rio não tivesse sido saqueado por políticos inescrupulosos, por policiais corruptos e pelos traficantes.

O Rio tinha tudo para ser abandonado a própria sorte. Mas o cidadão carioca se recusa a abrir mão do seu bem mais precioso: sua liberdade de poder ir e vir e da sua tão amada Cidade Maravilhosa.

A prova da força do Rio e do seu cidadão pode ser mais uma vez vista com a chegada do clube de jazz Blue Note, que tem inauguração prevista para o fim de agosto.

A tradicional casa de jazz nova-iorquina - inaugurada em 1981 - é conhecida pelos seus shows de jazz de alta qualidade. Além de Nova York, a Blue Note tem filiais na California, Havaí, Milão, Pequim, Tóquio e Nagoya. O Rio será a sua primeira unidade no Hemisfério Sul.

Segundo Luiz Calainho, que comanda a holding L21, o investimento inicial para abrir a filial carioca, que funcionará onde era a Miranda, na Lagoa Rodrigo de Freitas, é de US$ 1,2 milhão.

Com 350 lugares, o Blue Note Rio também contará com almoços semanais, regados a shows de jazz, e brunchs aos domingos; um chef já de renome comandará a gastronomia do local.

Pela programação já divulgada pela casa, o Blue Note Rio tem tudo para se tornar o mais importante palco da música instrumental brasileira e do jazz no país.

Para a inauguração, no dia 31 de agosto, o público terá a oportunidade inédita de assistir ao encontro do pianista Nelson Ayres, com o Trio da Paz e o pianista João Donato, e o encontro entre o saxofonista Carlos Malta e os percussionista Robertinho Silva e Marcos Suzano. O Trio da Paz é formado pelo violonista Romero Lubambo, o baixista Nilson Matta e o baterista Duduka Fonseca.

As atrações internacionais já anunciadas também vão fazer a alegria dos fãs de jazz. Entre eles estão Chick Corea & Steve Gadd, em 20 de outubro, Maceo Parker, nos dias 7 e 8 de setembro, Spyro Gyra, de 2 a 4 de novembro, e Chris Botti, de 5 a 8 de outubro.

Entre o shows brasileiros já agendados, vale registrar os encontros entre a cantora Leny Andrade e o guitarrista Nelson Faria, no dia 2 de setembro. Quem também terá companhia no palco do Blue Note será o bruxo Hermeto Pascoal, que recebe o veterano guitarrista Heraldo do Monte, no dia 28 de setembro.

Outro dueto que deve atrair o público é entre o saxofonista Leo Gandelman e o violonista Dori Caymmi, no dia 2 de setembro. Mas a atração mais aguardada de todas deve ser mesmo a apresentação do pianista Sergio Mendes, nos dias 9 e 10 de setembro. Mendes mora há 40 anos dos Estados Unidos e raramente se apresenta no Brasil.

Outro ponto positivo é que o sistema de dois shows por noite da mesma atração - exatamente como acontece em outras filias do Blue Note ao redor do mundo - foi mantido pelos administradores brasileiros. Assim, o público terá mais ingressos à disposição.

A chegada do Blue Note ao Rio de Janeiro ainda serve para alegrar os órfãos de espaços como o Mistura Fina, Canecão e a Modern Sound, três importantes e tradicionais redutos de shows na cidade que fecharam nos últimos anos. Para ter mais detalhes sobre a casa e sua programação, visite o Facebook oficial aqui.

PROGRAMAÇÃO

30/08 – Quarta-feira
Abertura para convidados com a Brazil Jazz Stars

31/08 – Quinta
20h — Brazil Jazz Stars com Trio da Paz e Nelson Ayres
22h30 — Brazil Jazz Stars com Carlos Malta, Robertinho Silva e Marcos Suzano

01/09 – Sexta
20h — Brazil Jazz Stars com Monica Salmaso e Guinga
22h30 — Brazil Jazz Stars com Azymuth e Marcos Valle

02/09 – Sábado
20h — Brazil Jazz Stars com Dori Caymmi
22h30 — Brazil Jazz Stars com Leny Andrade, Nelson Faria e Ney Conceição

06/09 - Quarta
20h — Jaques Morelenbaum convida Mayra Andrade

07/09 - Quinta
20h — Maceo Parker
22h30 — Maceo Parker

08/09 – Sexta
21h — Maceo Parker
23h30 — Maceo Parker

09/09 – Sábado
21h — Sergio Mendes
23h30 — Sergio Mendes

10/09 – Domingo
20h — Sergio Mendes
22h30 — Sergio Mendes

13/09 - Quarta
20h — Jaques Morelenbaum convida Jan Dumée & Wim Dijkgraaf

16/09 – Sábado
21h — Baby do Brasil
23h30 — Baby do Brasil

17/09 – Domingo
20h — Baby do Brasil
22h30 — Baby do Brasil

20/09 - Quarta
20h — Jaques Morelenbaum convida Diego Schissi

21/09 – Quinta
20h — Banda Black Rio
22h30 — Banda Black Rio

22/09 – Sexta
21h — Banda Black Rio
23h30 — Banda Black Rio

23/09 — Sábado
21h — Orquestra Atlântica
23h30 — Orquestra Atlântica

27/09 - Quarta
20h — Anne Paceo

28/09 - Quinta
20h — Hermeto Pascoal e Heraldo do Monte
22h30 — Hermeto Pascoal e Heraldo do Monte

29/09 - Sexta
21h — Wagner Tiso e Tunai
23h30 — Wagner Tiso e Tunai

30/09 - Sábado
21h — Orquestra Atlântica
23h30 — Orquestra Atlântica

04/10 - Quarta
20h — Ala.Ni

05/10 – Quinta
20h — Chris Botti 22h30 — Chris Botti 6/10 – Sexta
21h — Chris Botti
23h30 — Chris Botti

07/10 – Sábado
21h — Chris Botti
23h30 — Chris Botti

08/10 – Domingo
20h — Chris Botti

22h30 — Chris Botti

11/10 - Quarta
20h — Teresa Salgueiro
22h30 — Teresa Salgueiro

12/10 – Quinta
20h —Teresa Salgueiro
22h30 — Teresa Salgueiro

20/10 – Sexta
21h — Chick Corea & Steve Gadd Band
23h30 — Chick Corea & Steve Gadd Band

01/11 - Quarta
20h — Banda Mantiqueira
22h30 — Banda Mantiqueira

02/11 - Quinta
20h — Spyro Gyra
22m30 — Spyro Gyra

03/11 - Sexta-feira
21h — Spyro Gyra
23h30 — Spyro Gyra

04/11 - Sábado
21h — Spyro Gyra
23h30 — Spyro Gyra

15/11 - Quarta
20h — Laura Perrudin

16/11 - Quinta
20h — Didier Lockwood Trio
22h30 — Didier Lockwood Trio

17/11 – Sexta-feira
21h — Antonio Carlos e Jocafi com Ithamara Koorax
23h30 — Brazil Jazz Stars

18/11 - Sábado
21h — Antonio Carlos e Jocafi com Ithamara Koorax
23h30 — Brazil Jazz Stars

segunda-feira, 24 de julho de 2017

Jazz na Fábrica - 2017

O festival Jazz na Fábrica chega a sua 7° edição, entre os dias 10 e 27 de agosto, no SESC Pompeia (SP), mantendo a proposta de misturar jazz de várias vertentes e de vários países. Ao todo, serão 17 diferentes atrações de oito países.

Os destaques desta edição são o trompetista norte-americano Roy Hargrove, acompanhado pela cantora italiana Roberta Gambarini, o "bruxo" Hermeto Pascoal, o cantor e baixista norte-americano Thundercat (foto), e o veterano pianista sul-africano Abdullah Ibrahim.

Hargrove deveria ter participado da edição de 2015 do festival, mas por motivo de saúde, sua apresentação foi cancelada.

Os shows acontecem durante todo o mês de agosto, entre quinta e domingo. O espectador terá duas oportunidades para ver o seu artista preferidos. Todos os músicos tocarão em dois dias diferentes.

VEJA ABAIXO AS DATAS:

10/08
Eddie Allen (EUA)

11/08
Nenê Trio (Brasil) + Itamar Borochov (Israel)
Eddie Allen (EUA)

12/08
Hermeto Pascoal e Grupo (Brasil)
Eddie Allen (EUA)

13/08
Jazzmin's (Brasil)
Hermeto Pascoal e Grupo (Brasil)

17/08
Globe Unity Orchestra (Alemanha)
Thundercat (EUA)

18/08
Globe Unity Orchestra (Alemanha)
Thundercat (EUA)

19/08
Abdullah Ibrahim (África do Sul)
Jimmy Dludlu (Moçambique)

20/08
Emiliano Sampaio e Soundscape Big Band (Brasil)
Abdullah Ibrahim (África do Sul)

24/08
Amaro Freitas (Brasil) + Hadar Noiberg (Israel)
Roy Hargrove (EUA) part. Roberta Gambarini (Itália)

25/08
Chicuelo-Mezquida (Espanha)
Roy Hargrove (EUA) part. Roberta Gambarini (Itália)

26/08
Annette Peacock (EUA)
Debo Band (EUA)

27/08
Pat Thomas (Gana)
Annette Peacock (EUA)
Debo Band (EUA)





quinta-feira, 20 de julho de 2017

Prêmio da Música Brasileira - Os vencedores

No dia 19 de julho, no Theatro Municipal do Rio, aconteceu a 28° edição do Prêmio da Música Brasileira.

O homenageado da noite foi o cantor Ney Matogrosso. O cantor completa no dia 1 de agosto 76 anos de idade, sendo que mais de 40 anos dedicados à musica.

Veja abaixo todos os indicados e os vencedores (as mãos indicam os vencedores) nas 35 categorias da premiação.

O saxofonista baiano Letieres Leite (foto), que comanda a Orkestra Rumpilezz, ganhou três prêmios na categoria instrumental, entre eles o de melhor disco com o álbum A Saga da Travessia


MPB

Álbum:
"Abraçar e agradecer" (Maria Bethânia)
"Batom bacaba" (Patricia Bastos)

"The bridge" (Lenine e Martin Fondse Orchestra)

Cantor:
João Fenix ("De volta ao começo")
Vidal Assis ("Álbum de retratos")

"Lenine ("The bridge")

Cantora:
Patricia Bastos ("Batom bacaba")
Zizi Possi ("O mar me leva")

Maria Bethânia ("Abraçar e agradecer")

Grupo:
Quarteto em Cy ("Janelas abertas")
Tão do Trio ("Flor de dor: Tão do Trio canta Etel Frota)

MPB4 ("O sonho, a vida, a roda viva!")

MELHOR CANÇÃO:
"Dizputa" (Carol Naine)
"Nunca mais vou jurar" (Zeca Pagodinho, Arlindo Cruz e Marcelinho Moreira)
"Descaração familiar" (Tom Zé)


REVELAÇÃO:
Liniker e Os Caramelows ("Remonta")
Vidal Assis ("Álbum de retratos")

BaianaSystem ("Duas cidades")

CANÇÃO POPULAR

Álbum:
"Cine ruptura" (Saulo Duarte e a Unidade)
"Gatos e ratos" (Odair José)

"Elza canta e chora Lupi" (Elza Soares)

Dupla:
Leonardo e Eduardo Costa ("Cabaré night club")
Milionário e Marciano ("Lendas")

Zezé di Camargo e Luciano ("Dois tempos")

Grupo:
Roupa Nova ("Todo amor do mundo")
Samuca e a Selva ("Madurar")

Saulo Duarte e a Unidade ("Cine ruptura")

Cantora:
Ellen Oléria ("Afrofuturista")
Elza Soares ("Elza canta e chora Lupi")

Ivete Sangalo ("Acústico em Trancoso")

Cantor:
Luiz Caldas (Pré-axé")
Romero Ferro ("Arsênico")

Odair José ("Gatos e ratos")

POP/ ROCK/ REGGAE/ HIP-HOP/ FUNK

Álbum:
"Palavras e sonhos" (Luiz Tatit)
"Tropix" (Céu)

"Canções eróticas de ninar" (Tom Zé)

Grupo:
Metá Metá ("MM3")
O Terno ("Melhor do que parece")

BaianaSystem ("Duas cidades")

Cantora:
Céu ("Tropix")
Larissa Luz ("Território conquistado")

Maria Gadú ("Guelã ao vivo")

Cantor:
Silva ("Silva canta Marisa")
Zeca Baleiro ("Era domingo")

Rael ("Coisas do meu imaginário")

SAMBA

Álbum:
"De bem com a vida" (Martinho da Vila)
"O quintal do Pagodinho: Ao vivo - Vol. 3" (Zeca Pagodinho)

"Samba original" (Pedro Miranda)

Cantora:
Mart'nália ("Misturado")
Teresa Cristina ("Teresa Cristina canta Cartola")

Roberta Sá ("Delírio no Circo")

Cantor:
Martinho da Vila ("De bem com a vida")
Pedro Miranda ("Samba original")

Zeca Pagodinho ("O quintal do Pagodinho: Ao vivo - Vol. 3")

Grupo:
Galocantô ("Pano verde")
Grupo Bongar ("Samba de gira")

Casuarina ("7")

REGIONAL

Álbum:
"Celebração" (Valdir Santos)
"Vivo! Revivo!" (Alceu Valença)

"Cabaça d'água" (Alberto Salgado)

Grupo:
Serelepe ("Forró por aí...")
Viola Quebrada ("Meus retalhos")

Grupo Rodeio ("Trilhando o Rio Grande")

Dupla:
Caju e Castanha ("O papo no WhatsApp")
Craveiro e Cravinho ("Canta Tonico e Tinoco")

Zé Mulato e Cassiano ("Bem-humorados")

Cantor:
Alberto Salgado ("Cabaça d'água")
Raymundo Sodré ("Os girassóis de Van Gogh")

Alceu Valença ("Vivo! Revivo!")

Cantora:
Dona Onete ("Banzeiro")
Socorro Lira ("Cores do Atlântico")

Ana Paula da Silva ("Raiz forte")

INSTRUMENTAL

Álbum:
"Alegria" (Hamilton de Holanda)
"Outra coisa" (Anat Cohen e Marcello Gonçalves)

"A saga da travessia" (Letiers Leite e Orkestra Rumpilezz")

Solista:
Hamilton de Holanda
Mestrinho

Toninho Ferragutti

Grupo:
Banda Mantiqueira ("Com alma")
Trio Madeira Brasil ("Ao vivo em Copacabana")

Letiers Leite e Orkestra Rumpilezz ("A saga da travessia")

Arranjador:
Luis Felipe de Lima (por "Samba original, de Pedro Miranda)
Zé Manoel (por "Delírio de um romance a céu aberto", de Zé Manoel)

Letieres Leite (por "A saga da travessia, de Letieres Leite e Orkestra Rumpilezz")

Projeto visual:
Filipe Cartaxo (por "Duas cidades", de BaianaSystem)
Mário Niveo (por "Jardim pomar", de Nando Reis)

Giovanni Bianco (por "Amor geral", de Fernanda Abreu)

CATEGORIAS ESPECIAIS

Álbum eletrônico:
"Incerteza" (Retalho)
"Subtropical temperado" (Projeto CCOMA)

"Craca, Dani Nega e o dispositivo tralha" (Craca e Dani Nega)

Álbum infantil:
"Farra dos Brinquedos" (Farra dos Brinquedos)
"Vem dançar" (Pequeno Cidadão)

"Os saltimbancos sinfônico" (Orquestra Petrobras Sinfônica)

Álbum em língua estrangeira:
"Old friends (the songs of Paul Simon)" (Ritchie e Black Tie)
"Perpetual gateways" (Ed Motta)

"Yentl em concerto" (Alessandra Maestrini)

Álbum erudito:
"Latinidade, música para as Américas" (Orquestra Ouro Preto)
"Radamés toca Radamés" (Quarteto Radamés Gnatalli)

"Ernesto Nazareth integral" (Maria Teresa Madeira)

Álbum projeto especial:
"A luneta do tempo" (Alceu Valença)
"Irineu de Ameida e o oficleide 100 anos depois" (vários artistas)

"Delírio de um romance a céu aberto" (Zé Manoel)

Melhor DVD:
"A democracia da madeira" (vários artistas)
"Dobrando a Carioca" (Zé Renato, Moacyr Luz, Jards Macalé e Guinga)

"Rainha dos raios ao vivo" (Alice Caymmi)

Escute na íntegra o disco A Saga da Travessia, de Letieres Leite & Orkestra Rumpilezz, vencedor de melhor grupo e disco instrumental.